Infeção Hospitalar num Hospital Pediátrico. Resultados de Inquéritos de Prevalência

Maria Teresa Neto, Olinda Pereira, Luís Varandas, Rosa Maria Barros

Resumo


Introdução: As infeções hospitalares são eventos adversos que devem ser monitorizados com o objetivo de diminuir a sua frequência e minorar as eventuais complicações. Os inquéritos de prevalência são instrumentos muito úteis para conhecer a epidemiologia daquelas infeções. Há poucas publicações com resultados destes inquéritos em hospitais pediátricos. O objetivo deste estudo é divulgar resultados dos inquéritos de prevalência realizados num hospital pediátrico.

Métodos: Foram envolvidos 126 e 117 doentes em 2010 e 2012, respetivamente. Foram usadas as definições, protocolos, formulários e critérios de inclusão referidos no protocolo dos inquéritos de prevalência dos anos respetivos.

Resultados: A prevalência de infeção hospitalar foi 4,8% em 2012 e 5,1% em 2012. Os principais riscos foram prematuridade, muito baixo peso, intervenção cirúrgica, acesso venoso periférico e cateteres venosos centrais. A infeção da corrente sanguínea foi a mais frequente e o Staphylococcus aureus a bactéria mais frequentemente isolada. Estavam sob antibioterapia 50% e 42,7% dos doentes, sendo a gentamicina, amoxicilina com ácido clavulânico, ampicilina, flucloxacilina e cefuroxime os antibióticos mais utilizados.


Palavras-chave


Criança; Inquéritos Epidemiológicos/estatística & dados numéricos; Hospital Pediátrico; Infeção Hospitalar/ epidemiologia; Portugal; Prevalência

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Licença Creative Commons Desde 2011, todo o conteúdo (excepto onde indicado) está licenciado sob uma Licença Creative Commons 3.0.