Acidentes Vasculares Cerebrais em Idade Pediátrica: O Papel dos Cuidados Intensivos

Sara Ferreira, Duarte Rebelo, Sara Aguilar, Leonor Boto, Joana Rios, Cristina Camilo, Francisco Abecasis, Sofia Quintas, Luísa Biscoito, José Miguéns, Marisa Vieira

Resumo


Introdução: As lesões vasculares do sistema nervoso central, nomeadamente o acidente vascular cerebral hemorrágico, o acidente vascular cerebral isquémico e trombose venosa cerebral, são causa importante de morbilidade e mortalidade. Existem poucos estudos sobre a melhor abordagem terapêutica em pediatria. O objetivo deste estudo foi descrever a abordagem e outcome neurológico dos doentes admitidos numa unidade de cuidados intensivos pediátricos com lesões vasculares cerebrais não traumáticas.

Métodos: Estudo retrospetivo baseado nos processos clínicos de doentes internados numa unidade de cuidados intensivos pediátricos entre janeiro de 2007 e dezembro de 2013 com lesão vascular cerebral não traumática.

Resultados: Incluíram-se 45 doentes, mediana da idade 8,2 anos, 70% do sexo masculino. Ocorreram 22 casos (49%) de acidente vascular cerebral hemorrágico, 15 de acidente vascular cerebral isquémico (33%) e oito de trombose venosa cerebral (18%). Necessitaram de intervenção neurocirúrgica 18 doentes e neurorradiológica cinco doentes. Um doente fez trombólise sistémica utilizando alteplase, 76% necessitaram de controlo médico da hipertensão intracraniana, 57% de ventilação mecânica, 30% de suporte cardiovascular e 28% de terapêutica antiepilética. Ocorreram cinco óbitos (11%), quatro em doentes com acidente vascular cerebral hemorrágico. Utilizando a escala KOSCHI (King’s Outcome Scale for Childhood Head Injury), atualmente 23 (51%) doentes são independentes, incluindo 17 que não apresentam qualquer sequela.

Discussão: Registaram-se, em média, seis internamentos por ano por acidente vascular cerebral não traumático, sendo mais frequente o hemorrágico. A precocidade do diagnóstico e a referenciação atempada para centros especializados são cruciais para a melhoria do prognóstico. A abordagem multidisciplinar num centro com disponibilidade permanente de recursos humanos e materiais terá contribuído para a sobrevida e boa recuperação funcional verificada na maioria dos casos.


Palavras-chave


Acidente Vascular Cerebral; Criança; Unidades de Cuidados Intensivos Pediátricos; Trombose Venosa

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Licença Creative Commons Desde 2011, todo o conteúdo (excepto onde indicado) está licenciado sob uma Licença Creative Commons 3.0.