Aspiração de Corpo Estranho: Um Diagnóstico Sempre a Considerar

Vera Rocha, Nuno Ferreira, Teresa Pena, Sandra M. Pereira, Sandra Teixeira, Lucília Vieira, Joaquim Cunha, Idolinda Quintal, Sofia Neves, Sónia Lira

Resumo


Introdução: A aspiração de corpo estranho é comum em Pediatria e, na sua apresentação mais sugestiva ocorre um episódio inicial de asfixia com sintomas respiratórios subsequentes, como tosse ou estridor. No entanto, nas situações não presenciadas, o seu diagnóstico exige um alto grau de suspeição uma vez que a sua apresentação clínica pode ser fruste e inespecífica.

Casos clínicos: Descrevem-se três casos de aspiração de corpo estranho com lapso de tempo de diagnóstico que variou de dias a semanas, para o qual contribuiu a omissão do episódio agudo associado a uma clínica inespecífica. A remoção endoscópica do corpo estranho permitiu a resolução completa da clínica nos três casos.

Discussão: A ausência de uma história de engasgamento e a presença de uma sintomatologia atípica não excluem o diagnóstico de aspiração de corpo estranho. Uma abordagem mais cuidadosa e uma história clínica mais detalhada podem evitar atrasos significativos no diagnóstico.


Palavras-chave


Aspiração, corpo estranho, broncoscopia rígida

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Licença Creative Commons Desde 2011, todo o conteúdo (excepto onde indicado) está licenciado sob uma Licença Creative Commons 3.0.