Úlcera de Lipschütz na Adolescência: Um Desafio Diagnóstico

Mariana Miranda, Nídia Belo, Teresa Almeida, Ana Maria Mateus, Susana Gomes, Carla Cruz

Resumo


A ocorrência de úlceras genitais é um desafio diagnóstico para o pediatra e pode causar considerável ansiedade no adolescente e família, ao levantar questões sobre atividade sexual, infeções sexualmente transmitidas e suspeita de abuso sexual.

Relatamos um caso de uma adolescente de 12 anos, sem antecedentes de úlceras genitais/orais recorrentes ou contactos sexuais, que recorreu ao serviço de urgência por disúria inicial e dor vulvar com aparecimento súbito 2 dias antes, precedido por febre alta, dor abdominal e vómitos com uma semana de evolução. Apresentava uma lesão exofítica vulvar dolorosa, com exsudado acinzentado e cheiro fétido.

A exclusão de causas infeciosas e a cicatrização espontânea da lesão em adolescente sexualmente inativa levou ao diagnóstico de úlcera de Lipschütz, uma doença provavelmente subdiagnosticada. O desconhecimento desta entidade pode levar a investigações e tratamentos desnecessários.


Palavras-chave


Adolescente; Doenças da Vulva/diagnóstico; Úlcera/diagnóstico

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.


 

Licença Creative Commons Desde 2011, todo o conteúdo (excepto onde indicado) está licenciado sob uma Licença Creative Commons 3.0.