Hemorragia Feto-Materna Grave Como Causa de Encefalopatia Hipoxico-Isquémica

  • Lígia M. Ferreira Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar Tondela-Viseu
  • Inês M. Coutinho Serviço de Obstetrícia A, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
  • Elsa Lima Teixeira Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar Tondela-Viseu
  • Patrícia Lapa Serviço de Neonatologia A, Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra

Abstract

A hemorragia feto-materna é a passagem de sangue fetal para a circulação materna e ocorre na maioria das gestações de formainsignificante. Quando a hemorragia é acentuada, pode associar-se a morbimortalidade fetal e neonatal importante. Apresenta-se o caso clínico de um recém-nascido de termo, sexo feminino, de gravidez sem intercorrências até dois dias antes do parto, quando a grávida notou diminuição dos movimentos fetais, tendo sido realizada cesariana emergente no dia da admissão no serviço de urgência, por sofrimento fetal agudo. O recém-nascido apresentou-se pálido, verificando-se posteriormente, anemia acentuada (hemoglobina 2,9 g/dL), choque hipovolémico e encefalopatia hipoxico-isquémica. Perante uma anemia neonatal grave e excluídas as hipóteses de hemólise e descolamento de placenta, evocou-se o diagnóstico de hemorragia feto-materna, confirmado por citometria de fluxo (7,9% de hemoglobina fetal no sangue materno).
Os autores pretendem realçar que apesar da hemorragia feto-materna grave ser uma causa rara de anemia neonatal, pode manifestar-se como sofrimento fetal agudo, com morbilidade significativa.
Published
2018-01-22
Section
Case reports