Síndrome Induzida por Fármacos com Eosinofilia e Sintomas Sistémicos (DRESS) Associada aos Antituberculosos: O Papel da Imunoglobulina Endovenosa

  • Maria Adriana Rangel Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal
  • Diana Moreira Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal
  • Raquel Duarte Serviço de Pneumologia, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal Centro de Diagnóstico Pneumológico, Vila Nova de Gaia, Portugal Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Porto, Portugal EpiUnit, Instituto de Saúde Pública, Universidade do Porto, Porto, Portugal Unidade de Imunoalergologia e Pneumologia, Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal
  • Herculano Costa Unidade de Imunoalergologia e Pneumologia, Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal
  • Isabel Carvalho Centro de Diagnóstico Pneumológico, Vila Nova de Gaia, Portugal Unidade de Imunoalergologia e Pneumologia, Serviço de Pediatria, Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho, Vila Nova de Gaia, Portugal
Palavras-chave: Adolescente, Antituberculosos/efeitos adversos, Eosinofilia/induzida quimicamente, Imunoglobulinas Intravenosas/uso terapêutico, Síndrome de Hipersensibilidade a Medicamentos/etiologia

Resumo

A síndrome induzida por fármacos com eosinofilia e sintomas sistémicos é uma forma rara de hipersensibilidade a fármacos com desfecho potencialmente fatal. Descreve-se o caso clínico de uma adolescente sob tratamento para tuberculose ativa, que iniciou quadro de vómitos, diarreia, astenia e exantema maculopapular pruriginoso à sexta semana de tratamento. Ao sexto dia de doença, iniciou febre elevada e agravamento do exantema. Apresentava linfócitos atípicos circulantes e hepatite, sendo suspenso o tratamento com antituberculosos. A investigação etiológica autoimune, infeciosa viral e bacteriana foi negativa.
Ao décimo sétimo dia de doença, pela persistência da febre, eritema morbiliforme com áreas vasculíticas, compromisso da função hepática, derrame pleural bilateral e eosinofilia (1690 células/μL) foi diagnosticada síndrome induzida por fármacos com eosinofilia e sintomas sistémicos e instituído tratamento com imunoglobulina endovenosa, com melhoria clínico-analítica progressiva. Esta síndrome é uma complicação rara do tratamento com antituberculosos, sendo a imunoglobulina endovenosa uma terapêutica eficaz em alternativa aos corticosteroides.
Publicado
2017-07-07
Secção
Casos Clínicos