Trombocitopenia Neonatal Aloimune: Um Diagnóstico a Ter em Mente

  • Ana Teresa Teixeira Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E
  • Anabela Barradas Seviço de Sangue e Medicina Transfusional, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E
  • Cristina Trindade Unidade de Cuidados Intensivos e Especiais Neonatais, Departamento de Pediatria, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E.
  • Rosalina Barroso Unidade de Cuidados Intensivos e Especiais Neonatais, Departamento de Pediatria, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E.
Palavras-chave: Antigénios de Plaquetas Humanas, Doenças do Recém-Nascido, Recém-Nascido, Trombocitopenia Aloimune Neonatal/diagnóstico

Resumo

A trombocitopenia aloimune neonatal é das principais causas de trombocitopenia grave no recém-nascido, estimando-se que afete um em 1000-10000 nados vivos, estando provavelmente subdiagnosticada. Deve-se à transferência placentar de anticorpos maternos contra antigénios presentes nas plaquetas do feto mas ausentes nas plaquetas da mãe. A trombocitopenia é de início precoce, podendo ser grave com complicações como a hemorragia intracraniana, que pode ocorrer antes ou após o nascimento. Descreve-se o caso de um recém-nascido filho de pais naturais da China com uma trombocitopenia grave de início precoce de causa aloimune por incompatibilidade do antigénio HPA-3b. Esta é uma causa rara de trombocitopenia aloimune (os antigénios mais frequentes são o HPA-1a e HPA-5b), com poucos casos descritos na literatura. O diagnóstico colocou dificuldades acrescidas, uma vez que os anticorpos maternos são lábeis, tendo a genotipagem plaquetária sido importante para o esclarecimento da incompatibilidade.

Biografia do Autor

Ana Teresa Teixeira, Hospital Prof. Dr. Fernando Fonseca E.P.E
Interna do Departamento de Pediatria do Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca E.P.E.
Publicado
2018-04-20
Secção
Casos Clínicos