Determinantes Cardiometabólicos de Função Renal em Crianças Pré-Púberes

  • Liane Correia-Costa Unidade de Nefrologia Pediátrica, Hospital Pediátrico Integrado do Centro Hospitalar São João, Porto; EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto
  • António Guerra Unidade de Nutrição Pediátrica, Hospital Pediátrico Integrado do Centro Hospitalar São João, Porto
  • Henrique Barros EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto; Departamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
  • Alberto Caldas Afonso Unidade de Nefrologia Pediátrica, Hospital Pediátrico Integrado do Centro Hospitalar São João, Porto; EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto
  • Ana Azevedo EPIUnit - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto; Departamento de Epidemiologia Clínica, Medicina Preditiva e Saúde Pública, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto

Abstract

Introdução: Em crianças, a associação entre obesidade e alterações da função renal não está completamente esclarecida. Pretendeu-se avaliar a associação de marcadores de função renal (creatinina, cistatina C) e da taxa de filtração glomerular estimada com medidas de obesidade e outros fatores de risco cardiometabólicos em crianças.

Métodos: Foi efetuada análise transversal aos 8-9 anos de 295 crianças selecionadas consecutivamente da coorte de nascimentos Geração XXI. A classificação de excesso de peso e obesidade foi efetuada pelos critérios da Organização Mundial de Saúde (de acordo com valores de referência de z-score de índice de massa corporal). A taxa de filtração glomerular foi estimada pelas fórmulas de Schwartz revista, Zappitelli combinada (Zappitelli-Comb) e clearance de creatinina 24 horas.

Resultados: Das 295 crianças, 138 apresentavam excesso de peso / obesidade e estas apresentavam valores de creatinina (0,45 vs 0,43 mg/dL, p < 0,001) e cistatina C (0,68 vs 0,64 mg/L, p < 0,001) significativamente superiores, bem como valores médios de taxa de filtração glomerular estimada (Zappitelli-Comb) significativamente inferiores (132 vs 139, p < 0,001), comparativamente às crianças sem excesso de peso. Verificaram-se correlações negativas entre o z-score de índice de massa corporal e taxa de filtração glomerular estimada por Zappitelli-Comb (r = -0,24, p < 0,001) e clearance de creatinina (r = -0,12, p = 0,039). Foram identificados como determinantes cardiometabólicos independentes da taxa de filtração glomerular estimada (Zappitelli-Comb), o z-score de índice de massa corporal, a glucose e insulina em jejum e o ácido úrico.

Discussão: Aos 8-9 anos de idade, crianças com excesso de peso e obesidade apresentaram valores de função renal normais, mas significativamente inferiores às crianças com peso normal. Estes resultados possivelmente representam algum grau de atingimento renal relacionado com a obesidade. Vários fatores de risco cardiometabólicos mostraram ser determinantes independentes da função renal.

Published
2015-10-22
Section
Original articles