Validação da Versão Portuguesa (Portugal) do Heterorrelato do PedsQLTM 3.0 Cancer Module

  • Luís Batalha Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem
  • Catarina Campos Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem
  • Susana Santos Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Carla Crespo Faculdade de Psicologia, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Luís Loureiro Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Armando Oliveira Instituto de Psicologia Cognitiva, Desenvolvimento Vocacional e Social, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Maria Cristina Canavarro Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade de Coimbra, Coimbra, Portugal
  • Ana Maria Gonçalves Unidade de Investigação em Ciências da Saúde - Enfermagem, Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Coimbra, Portugal

Abstract

Introdução: A perspetiva dos pais não pode ser ignorada na aferição das experiências pessoais da criança quanto à sua qualidade
de vida relacionada com a saúde. O objetivo deste estudo foi avaliar as propriedades psicométricas da versão portuguesa
(Portugal) do Pediatric Quality of Life InventoryTM Cancer Module, versão heterorrelato, em pais de crianças com 8 a 18 anos.

Metodologia: Estudo observacional transversal em que participaram pais de crianças com 8 a 18 anos, com diagnóstico de cancro
de dois serviços de oncologia pediátrica. Foram recolhidos dados de caracterização sociodemográfica dos pais e dados clínicos das
crianças e utilizada a versão portuguesa (Portugal) do questionário de heterorrelato do Pediatric Quality of Life InventoryTM 3.0
Cancer Module. A validade de construto foi avaliada pela análise fatorial exploratória e confirmatória e a validade discriminativa
pelo teste de Mann-Whitney. Para a fiabilidade foi usado o coeficiente alfa Cronbach e de correlação de Spearman.

Resultados: Com a participação de 175 pais, a versão portuguesa (Portugal) do questionário revelou uma estrutura com sete
fatores explicando 72% da variância. A análise fatorial confirmatória suporta um ajustamento adequado dos dados obtidos ao
modelo teórico (rácio qui-quadrado / graus de liberdade = 2; comparative fit index = 0,87; root mean square error of approximation
= 0,08). No total da escala, esta diferencia as crianças em tratamento e fora de tratamento (p < 0,01). A consistência
interna é boa (a = 0,88). As correlações entre as subescalas e o total apresentam valores de rs ≥ 0,44.

Discussão: A versão portuguesa (Portugal) do Pediatric Quality of Life InventoryTM 3.0 Cancer Module (heterorrelato) é um
instrumento que parece válido e fiável para uso na prática clínica e investigação.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2016-03-01
Section
Original articles